segunda-feira, 30 de setembro de 2013

REDE ESTADUAL:

O Sepe convoca para ato/passeta unificado da rede estadual, FAETEC e movimentos sociais,nesta terça-feira, dia 1º de outubro. A concentração será às 11 horas, no Largo do Machado, onde a educação seguirá em passeata até o Palácio Guanabara, depois Câmara dos Vereadores, onde se encontrará com a rede municipal, e terminará na Alerj.



sexta-feira, 27 de setembro de 2013

Deliberações da assembleia do dia 26/09

Após a reunião do jurídico do Sepe com a procuradoria do município, percebemos que o acordo feito na última audiência com o prefeito sobre a não-obrigatoriedade dos cursos foi quebrado. Negociamos com a Seme o fim desta imposição, mas até agora não houve nenhum comunicado oficial divulgando a mudança.

A assembleia do dia 26/09 entendeu que o acordo foi quebrado e possivelmente os demais itens da pauta não serão atendidos. Essa assembleia também definiu que irá acrescentar às reivindicações:


  • servidores não-docentes (cozinheiras, ASGs e agentes administrativos) estejam no Plano de Cargos da Educação;
  • melhoria da estrutura física das escolas;
  • ação
    judicial pelo direito a 1/3 da carga horária

quarta-feira, 25 de setembro de 2013

Atenção Rede Municiapal de Cabo frio!

A luta ainda não acabou, precisamos discutir sobre o posicionamento da PROCURADORIA DA PREFEITURA.
Amanhã, dia 26/09, às 18H, em frente a Câmara Municipal, realizaremos nossa ASSEMBLEIA.
PRECISAMOS DELIBERAR O RUMO DO NOSSO MOVIMENTO.
A EDUCAÇÃO MUNICIPAL CONTINUA EM ESTADO DE GREVE!

terça-feira, 24 de setembro de 2013

Atenção, REDE ESTADUAL!

O Sepe esclarece que ainda não foi oficialmente notificado da última decisão  do Tribunal de Justiça sobre a rede estadual e, por isso mesmo, qualquer medida de retaliação por parte do governo ou da  Seeduc é arbitrária, enquanto não formos oficiados.  Os advogados do Sepe já estão tomando todas as medidas judiciais necessárias.  Estamos em greve e a próxima Assembleia Geral será no dia 26/09 (quinta) às 14h, em local à confirmar.

Segue breve resumo feito pelo Dept. Jurídico do Sepe dos últimos acontecimentos judiciais nos processos de GREVE do ESTADO e do MUNICÍPIO DO RIO:

Em sessão de julgamento do dia 23/09/13 o Órgão Especial do TJ/RJ, composto por 23 desembargadores, julgou dois processos que afetam ao sindicato. São eles:

a) Dissídio Coletivo de Greve referente à paralisação do dia 09/08/12 (que havia aplicado multa de R$ 30 mil contra o SEPE) - Houve sustentação oral da Procuradoria do Estado e do Jurídico do SEPE. O Jurídico ressaltou a necessidade de se observar o contexto em que a paralisação se inseria, que vários ofícios haviam sido enviados ao Estado, que a pauta de reivindicações era legítima e se baseava principalmente em descumprimento de leis (como a do 1/3 da carga horária),que o Estado permaneceu inerte e não recebeu o SEPE  para negociar naquele ano letivo, que a categoria deliberou paralisar por 24h como advertência na busca por ser ouvida, que o STF  garantiu o exercício do direito de greve e que estas ações estatais buscam inviabilizar tal exercício  (sendo, portanto, abusivas), que o ideal é sempre a mediação(como realizada em outro Dissídio por outro desembargador), enfim, lutamos com tudo que pudemos. Ainda assim, o desembargador Relator acolheu o Parecer da Procuradoria Geral de Justiça (que é o MP de 2a instância) e julgou a paralisação ilegal diante do não envio de ofício com 72 horas de antecedência avisando da paralisação. Desta decisão cabe recurso e o apresentaremos dentro do prazo legal.

b) Dissídio Coletivo de Greve referente à paralisação iniciada em 08/08/2013 (que havia aplicado multa de R$ 300 mil contra o SEPE) - O desembargador Relator decidiu julgar na mesma sessão o recurso de Agravo Regimental do SEPE onde pedimos que suspendesse a multa e levasse o processo à mediação, como havia sido feito em outro Dissídio anteriormente. O Relator entendeu por manter a multa aplicada, recordando que ela vem sendo descumprida desde o dia 04/09/13 e foi além, levando ao Órgão Especial a competência para julgar o Mandado de Segurança Coletivo do SEPE(atualmente, em curso na 6ª Câmara Cível), onde temos a liminar que garante o não corte de ponto aos servidores. O desembargador ainda revogou todas as decisões proferidas anteriormente no Mandado de Segurança (inclusive a decisão proferida pelo Presidente do STF que validava a liminar). Esta parte final, embora assim não conste no site do TJ/RJ, foi expressamente verbalizada pelo mesmo na sessão e decidida por unanimidade pelo Órgão Especial.

Segue o que consta no site do TJ/RJ:

"Por unanimidade, negou-se provimento ao Agravo Regimental, determinando-se a avocação do mandado de segurança coletivo em trâmite na 6ª Câmara Cível, nos termos do voto do Desembargador Relator. Lavrará o acórdão o Exmo. Sr. DES. MARIO DOS SANTOS PAULO. Participaram do julgamento os Exmos. Srs.: DES. MARIO DOS SANTOS PAULO, DES. ADRIANO CELSO GUIMARAES, DES. CELIA MARIA VIDAL MELIGA PESSOA, DES. GIZELDA LEITAO TEIXEIRA, DES. HENRIQUE CARLOS DE ANDRADE FIGUEIRA, DES. MARCUS QUARESMA FERRAZ, DES. JORGE LUIZ HABIB, DES. SIDNEY HARTUNG BUARQUE, DES. MARIO ROBERT MANNHEIMER, DES. ROBERTO DE ABREU E SILVA, DES. MARCO ANTONIO IBRAHIM, DES. FERNANDO FOCH DE LEMOS ARIGONY DA SILVA, DES. ANTONIO EDUARDO FERREIRA DUARTE, DES. NASCIMENTO POVOAS, DES. NILZA BITAR, DES. VALMIR DE OLIVEIRA SILVA, DES. MARIA AUGUSTA VAZ, DES. EDSON QUEIROZ SCISINIO DIAS, DES. SERGIO LUCIO DE OLIVEIRA E CRUZ, DES. JOSE CARLOS DE FIGUEIREDO, DES. OTAVIO RODRIGUES e DES. ADEMIR PAULO PIMENTEL." (processo nº 0048006-82.2013.8.19.0000)".

Na prática esta decisão significa que o Órgão Especial decidirá em conjunto o Dissídio Coletivo de Greve do Estado e o Mandado de Segurança Coletivo do SEPE. Esta decisão judicial, no entender do Departamento Jurídico do SEPE, viola determinadas garantias processuais e será alvo do competente recurso. Até que seja publicada, permanece em vigor a liminar do SEPE em favor dos servidores e, quando ocorrer a publicação, ingressaremos com os recursos e manteremos a categoria informada.

Caso o Estado inicie processos de retaliação contra os servidores, tais como, atribuição de falta ou abertura de processo administrativo, estes casos, devidamente documentados, deverão ser trazidos ao Departamento Jurídico para os correspondentes tratamentos jurídicos.


fonte: SEPE RJ



domingo, 22 de setembro de 2013


REDE ESTADUAL DECIDE PERMANECER EM GREVE

Os profissionais de educação das escolas estaduais decidiram há pouco continuar em greve. A decisão foi tomada em assembleia realizada nas escadarias da Assembleia Legislativa, A greve dura desde o dia 8 de agosto (leia mais aqui). A próxima assembleia será na quinta-feira, dia 26, às 14h, em local a confirmar.


PARA ALUNOS DA REDE ESTADUAL DE ENSINO

Carta de alunos estaduais sobre o SAERJ

SAERJ NÃO - Educação não é mercadoria

Sabemos que o sistema estadual de ensino não está cumprindo suas obrigações. Há escolas sem livros didáticos para todos, ar-condicionados, quadras, professores para todas as matérias, ou seja, escolas que não fornecem um ambiente adequado. E os mais prejudicados somos nós, alunos.
O SAERJ é uma prova externa que esconde o abandono das escolas estaduais do Rio de Janeiro. Se você parar para pensar, alunos com formações diferentes, que passaram meses sem aula de matemática e português, por exemplo, ou que estudam em situação precária (escolas sem a mínima infraestrutura para fornecer ao estudante o conhecimento necessário) realizam a mesma prova que alunos que assistem aulas regulares.
E não é só isso. O sistema de bonificação aos profissionais das escolas que apresentarem melhores desempenhos deixa clara a tentativa do governo de esconder a real situação da educação pública. A meritocracia (forma de atuação baseada no mérito) é um sistema usado em empresas, entretanto, estamos falando de escolas, onde são formados cidadãos de carne e osso. Precisamos deixar claro que não somos uma mercadoria! A culpa de termos escolas com resultados diferentes não é do professor, nem dos alunos. Ela é do estado, que deixou suas instituições de ensino em péssimas condições, e agora, usa de todos os meios para criminalizar o professor que, nesse sentido, perde a autonomia de avaliar o aluno.

Quantas vezes você se deparou com uma matéria que não estava estudando no bimestre ao fazer a prova do SAERJ? Isso acontece porque O SAERJ, como todos sabem, exige currículo mínimo, criado sem considerar a participação amplamente democrática dos professores e suas diversas realidades. Além de atrapalhar o planejamento, O SAERJ tira a autonomia deles ao impor a aplicação de determinados conteúdos sem consultá-los. Os problemas da educação de nossa rede não serão identificados por uma simples prova bimestral!
Em alguns lugares, falam que a prova vale nota, ou que será usada para somar com o ENEM, e por isso, é obrigatória. Isso não é verdade! É decisão do aluno fazer ou não a prova! Oficialmente, o SAERJ não pode valer nota por ser uma avaliação diagnóstica, e muito menos interferir na pontuação do ENEM, porque são avaliações distintas. Por isso, orientamos a todos que desejam ter uma educação verdadeira e de qualidade a não fazerem a prova e apoiarem as lutas que estão sendo feitas para termos um melhor espaço escolar no presente e no futuro!
Eu assumo a responsabilidade e digo que sou a favor SIM do BOICOTE AO SAERJ JÁ!
Eu NÃO VOU FAZER o SAERJ por considerá-lo um ato de autoritarismo do governador Sérgio Cabral! Liberdade não tem preço! Liberdade se conquista! Sem liberdade não se cria! O SAERJ destrói a liberdade para ensinar e aprender! O SAERJ valoriza a competição e deixa de lado a solidariedade! Esvazia a escola de objetivos, democracia, criatividade e espírito crítico! Tudo se restringe a cumprir metas que não contam com a participação dos professores, responsáveis e, principalmente, dos alunos! Fazer o SAERJ ou qualquer outra prova externa é admitir-se como responsável pelo fracasso escolar, cujo verdadeiro culpado é o governo e seus interesses!

OBS: Se você se sentir obrigado a fazer a prova por medo de perder alguns pontos, recomendamos que NÃO MARQUE OU RASURE (marcar duas opções na mesma questão, ou marcar de lápis) O CARTÃO DE RESPOSTA, FAÇA APENAS O CADERNO DE QUESTÕES que será corrigido por seu professor.


sábado, 21 de setembro de 2013

Cabo Frio continua em ESTADO DE GREVE!

Depois de muita luta...


                                                                             ...vieram algumas conquistas.
CONFIRAM A NOVA TABELA PARA AUXILIARES DE CLASSE E INSPETORES DE ALUNOS:



A luta continua!
Dia 26/09/2013, às 18h, em frente a Câmara Municipal, ASSEMBLEIA.


Palestra promovida pelo SEPE Lagos



Nosso muito obrigado ao professor Alexandre Samis, pelo maravilhoso momento de formação.

REDE ESTADUAL! A GREVE CONTINUA, CABRAL A CULPA É SUA!

Já estamos caminhando para 2 meses de GREVE. São dias de muita LUTA.
PARABÉNS AOS NOSSOS GUERREIROS GREVISTAS!!!
Não podemos permitir nenhum tipo de coação. Vamos em frente!






quarta-feira, 18 de setembro de 2013

Ato da REDE MUNICIPAL DE ARRAIAL DO CABO



Mais de 80% dos profissionais da Educação aderiram à paralisação desta terça-feira (17) em Arraial do Cabo. Os manifestantes ficaram em frente à Prefeitura no intuito de sensibilizar o Executivo a receber os diretores do Sepe Lagos (Sindicato Estadual dos Profissionais da Educação), que exigem a implantação do Plano de Cargos, Carreiras e Salários unificado.
- Este ano realizamos em conjunto com a Secretaria Municipal de Educação um grande Fórum, onde toda a categoria participou da construção do Plano. Apresentamos ao Poder Executivo nossa proposta, com o impacto financeiro de nossas demandas; afinal, Arraial do Cabo tem para a Educação uma receita de aproximadamente R$ 25.910.869,59. Sendo assim, pergunto: Por que os nossos profissionais são os mais mal pagos da região? – questionou Denise Teixeira, coordenadora geral do sindicato.


Os manifestantes interromperam o tráfego de veículos em frente à Prefeitura enquanto realizavam o ato e, logo após, seguiram para a Câmara Municipal. Os vereadores permitiram a quebra do protocolo e a coordenadora do Sepe Lagos, Denise Teixeira, utilizou a Tribuna para fazer as reivindicações da categoria:
- Queremos ser recebidos pelo prefeito para discutirmos a implantação imediata do Plano. Sabemos que isso precisa ser resolvido o quanto antes para que o projeto seja enviado à Câmara e votado em tempo de entrar no orçamento do próximo ano – explicou.

Confira a tabela abaixo:


Arraial do Cabo
Cabo Frio
Búzios
Merendeira
R$ 678,00
R$ 840,00
R$ 819,68
Inspetor de alunos
R$ 678,00
R$ 1.050,00
R$ 819, 68
Secretária Escolar
R$ 691,27
R$ 1.400,00
R$ 1.072,76
ASG
R$ 678,00
R$ 840,00
        *****
Professor C
R$ 783,50
R$ 1.400,00
R$ 1.367,84
Professor A
R$ 1.111,18
R$ 2.100,00
R$ 1.913, 69
Professor C (40h)
R$ 1.567,00
R$ 2.800,00
        *****
 Em assembleia, a categoria deliberou parar as atividades novamente no dia 25/09/2013, quarta-feira, com ato às 9h em frente à Prefeitura.
Plano de Cargos, Carreiras e salários Unificados, JÁ!!!

terça-feira, 17 de setembro de 2013

ASSEMBLEIA DECIDE QUE GREVE NA REDE ESTADUAL CONTINUA

A assembleia da rede estadual de educação, que foi realizada em 16.09, frente à Assembleia Legislativa (Alerj), no Centro do Rio. Os profissionais de educação das escolas estaduais decidiram continuar a greve, iniciada no dia 8 de agosto. Na sexta-feira, dia 20, a categoria realiza um ato na Candelária, seguido de uma passeata até a Alerj – a concentração para a passeata começa ao meio-dia. Logo após a passeata, ocorrerá uma assembleia nas escadarias da Alerj.

O acampamento em frente à Alerj, que já conta com várias barracas, continuará montado.
O Sepe reivindica a reabertura das negociações com o vice-governador Pezão, que recebeu em audiência o sindicato logo no início da greve, mas não se reuniu mais com o sindicato.
O que reivindica a rede estadual:
1 – Reajuste de 20%;
2 – Melhores condições de trabalho;ASSEMBLEIA DECIDE QUE GREVE NA REDE ESTADUAL CONTINUA


3 – 30 horas semanais para funcionários;
4 – Democracia nas escolas – eleição para diretor de escola;
5 – Fim do plano de metas e do projeto Certificação;
6 – A derrubada do veto do governador Sérgio Cabral ao artigo do Projeto de Lei 2.200, que garante uma matrícula de professor em apenas uma escola.

Relato da audiência SEPE e Governo Cabo Frio em 17.09.13:


1-      Fim da obrigatoriedade dos cursos: nosso primeiro item da pauta foi de grande debate. Havia uma dificuldade inicial em atender a nossa solicitação, mas após longo debate, saímos da reunião com a conquista de que a SEME continuará oferecendo cursos de formação mas SEM a obrigatoriedade de fazermos. A Secretaria fez questão de mencionar que fará uma coleta de dados e informações sobre a aceitação e participação da categoria, apenas para ajustes e estatísticas, mas SEM qualquer mecanismo de controle e obrigatoriedade.
2-      Equiparação salarial d@s inspetore(a)s de alunos e auxiliares de classe pela formação: tivemos o compromisso do governo de realizar este ajuste para o mês de outubro.
3-      Insalubridade para cozinheiras e ASGs: Foi garantido pelo governo que todos os profissionais que tiverem o deferimento da análise dos médicos do trabalho que vistoriam o local, terão o benefício concedido. Aconselhamos a tod@s que se identificam com o beneficio da insalubridade que abram processo no protocolo da prefeitura e, após a análise do órgão competente com o deferimento, e se não receberem o benefício notifiquem o sindicato para as providencias cabíveis.
4-      Chamada de Concurso Público: Apresentamos os números praticados pela prefeitura de Cabo Frio com relação a contratos e a nossa insatisfação diante do elevado número de contratad@s em detrimento ao de concursa@os. O governo apresentou as dificuldades encontradas para a substituição de contratad@s por concursad@s, mencionou mais uma vez a Lei de Responsabilidade Fiscal e a folha de pagamento como impeditivos a resolução deste problema, Ponderamos que não há outra maneira de ingresso ao serviço público a não ser o concurso  e mencionamos o número insignificante de concursad@s da última chamada. Lembramos ainda que mesmo neste número insignificante não foram preenchidas as vagas existentes. Houve o destaque, pelo governo, que este assunto também tem sido discutido e acompanhamento pelo Ministério Público.
5-      Ressarcimento do IBASCAF: O governo se comprometeu a pagar todos os processos de 2010 em 2013, os processos de 2011 e 2012 em 2014.
6-      Reajuste Salarial: O governo afirmou que fará o reajuste no mês de abril de 2014, levando em consideração os índices do período.
7-      Isonomia salarial para contratados: O governo não vê possibilidades de equiparar os salários dos contratados aos dos efetivos. Disse que não há margem financeira para esta isonomia. Fez críticas ao sindicato dizendo que não usamos os meios de comunicação para dizer aos contratados que nossa luta por chamada de concurso é ligada diretamente a substituição desse(a)s companheir@s. Lembramos a tod@s que nossa luta é por concurso público sim e que desejamos que tod@s os contratad@s possam tomar o seu lugar para exercer sua função docente de maneira livre, através do concurso público. Reafirmamos que não somos contra contratados e sabemos que sempre haverá necessidade de substituições provisórias, destacamos apenas que o município precisa ter uma política de concurso e chamada de concurso que é o que a lei determina.
8-      Reserva de carga horária atividade: Com relação a nossa carga horária, o governo negociou, neste momento, a permanência das 14horas aula e rediscutimos a distribuição das 06 horas atividades. Ficou combinado que teremos 03 horas-aula na escola ( coordenação, supervisão, conselhos, reuniões) 03 horas-aula em local de LIVRE escolha d@ professor(a).


A categoria em assembleia decidiu permanecer em ESTADO de GREVE uma vez que ainda há pontos não atendidos e outros que precisam ser confirmados com ações do governo nos próximos dias. Teremos assembléia no dia 26.09, às 18h, em frente à Câmara para acompanharmos as movimentações do governo como por exemplo o encaminhamento da LDO e a LOA para 2014.

Companheir@s, a LUTA continua!

sexta-feira, 13 de setembro de 2013

Abaixoassinado pela negociação com Pezão


O site do Sepe disponibiliza abaixoassinado para ser passado na comunidade escolar da rede estadual, reivindicando a reabertura das negociações com o vice-governador Pezão. O documento pode ser acessado aqui - orientamos que a categoria imprima ou divulgue nas redes sociais.




INFORMES E DELIBERAÇÕES DA ASSEMBLEIA DO DIA 13/09/2013:



--> O Prefeito enviou ofício (assinado do próprio punho) marcando audiência, para a 3ª feira, dia 17, às 07h 30min, com a Diretoria do SEPE. Neste documento ele morteia uma Comissão do Governo composta de 07 elementos e solicita que apresentemos também uma com a mesma composição ou mais, se o nº de diretores ultrapassar o dos técnicos listados por ele.
--> O Diretor de Formação Política e Sindical, professor Francisco, fez um relato do que ocorreu na 3ª feira, às 08h30min, no auditório do Edilson Duarte, quando da convocação da SEME aos Técnicos (OE, SE e IE, além de diretores) para a aprovação da "nova" matriz curricular, pautada na carga horária de 14 + 6. Não houve discussão e nem aventou-se a possibilidade de sequer pensar em 12 + 8. Ao questionar sobre tal possibilidade, foi logo avisado que não.
Na Assembleia deliberamos:
* Paralisação de 48 horas (2ª e 3ª) com vigília na 3ª feira, a partir das 07h, na Praça em frente à Prefeitura. Como a Direção do SEPE entrará às 07h 30min, marcamos uma assembleia para às o9h, para repassarmos o que foi discutido e tirarmos nova deliberação.
* Aprovada a articulação de todos os diretores para compor a comissão que irá conversar com o Prefeito e a sua comissão.
* Foi aprovada a proposta da Diretora profª Narcisa para que possamos ir à sessão do CME, de 3ª feira, dia 17/09, às 14h, onde, acreditamos, será discutida a questão da nova Matriz Curricular para o ano letivo de 2014.
* Foi organizada uma comissão para correr as escolas na 2ª feira, para o ato de convencimento de colegas para aderirem à paralisação.

Diretor de Formação Política e Sindical Prof. Francisco Carlos de Mattos

Sepe Lagos convoca os profissionais das escolas municipais de Cabo Frio para a paralisação de 24 horas

Sepe Lagos convoca os profissionais das escolas municipais de Cabo Frio para a paralisação de 24 horas que será realizada nesta sexta-feira (dia 13 de setembro). Em assembleia no dia 5/9, a categoria decidiu entrar em estado de greve. Veja abaixo, um relato da luta do Sepe Lagos:
SEPE Lagos na luta!!!
REDE MUNICIPAL DE CABO FRIO
Após a conquista do nosso plano de carreira, ficamos de negociar posteriormente alguns pontos que não conseguimos vencer na ocasião. No início do ano conversamos com o atual Prefeito da possibilidades de adequarmos o plano aos anseios da categoria e o mesmo colocou que o que queríamos não era nada perto do que conquistamos e que debateríamos posteriormente os pontos.

Desde abril estamos solicitando audiências sem sucesso, para negociarmos a seguinte pauta:
• Fim da obrigatoriedade dos cursos ( ultrapassando a carga horária dos docentes);
• Hora-aula ( não a hora relógio);
• Isonomia salarial para os auxiliares de classe e inspetores de alunos;
• Chamada dos concursados;
• Pagamento correto das horas-extras;
• Data base de abril;
• Isonomia salarial para os contratados;
• Ressarcimento do IBASCAF.

Frustradas todas as tentativas de audiência, foi deliberado paralisação para o dia 29/08/2013, um dia antes da referida paralisação, o poder executivo manda um ofício para o SEPE concedendo a audiência para um dia após nossa mobilização. Em assembleia elegemos a comissão direção/categoria que iria fazer parte da mesa de negociação( prática do núcleo). No dia da audiência fomos impedidos de entrar pois eles só aceitavam a entrada de dirigentes do SEPE, tentamos sensibilizar o governo, afinal dos eleitos em assembleia, só entrava presente um funcionário de escola e mesmo assim o governo foi irredutível ao afirmar que não receberia a comissão. Nada mais poderíamos fazer se não marcar nova paralisação.

Na paralisação do dia 05/09/2013, em assembleia em frente da prefeitura, foi deliberado que iríamos adentrar na mesma, afim de agendarmos uma nova data de audiência. Ao nos aproximarmos, em horário de funcionamento o prédio foi fechado, ficando quatro companheiros doa lado de dentro e todo o restante tentando entrar. Foi dito aos companheiros que estavam dentro que ninguém poderia entrar ou sair. A coordenadora do SEPE Lagos ao tentar entrar foi empurrada até a polícia chegar e facilitar sua entrada. Continuamos a assembleia da janela da prefeitura e decidimos que só iríamos sair dali quando a audiência fosse agendada. Vieram falar conosco o subsecretário de comunicação e o coordenador de estatística. O coordenador de estatística se comprometeu a marcar a audiência no dia seguinte se fossemos embora e voltássemos no dia seguinte às 15h, e assim a assembleia deliberou.

No dia seguinte voltamos e após o chá de cadeira, entregaram um documento dizendo que o prefeito atenderia, após de receber dados da secretaria de educação e da procuradoria.

Na assembleia do dia 05/09/2013, foi deliberado ESTADO DE GREVE e paralisação para o dia 13/09/2013.

Não iremos permitir esse total descaso com a educação pública municipal.

Link SEPE RJ

quinta-feira, 12 de setembro de 2013

Rede Municipal de Cabo Frio!


A GREVE continua, CABRAL a culpa é SUA!

Em assembleia, profissionais votam pela continuidade da greve na rede estadual
Mais de mil profissionais de educação da rede estadual se reuniram na tarde desta quarta-feira, 11/09, em assembleia na ACM da Lapa. A categoria votou pela continuidade da greve, que teve início no dia 08 de agosto. Neste momento, os profissionais seguem em passeata até a Alerj, onde será feito um ato de protesto reivindicando a reabertura das negociações com o governo do estado. A próxima assembleia, que decidirá os rumos da mobilização, será realizada na segunda-feira, 16/09, às 14h, em local a confirmar.


terça-feira, 10 de setembro de 2013

Atenção, REDE ESTADUAL!


Atenção, profissionais da Educação de Cabo Frio!

Esclarecimentos e Convocação para PARALISAÇÃO e ASSEMBLEIA 13/09. 14H

ASSISTAM AO VÍDEO NO LINK ABAIXO:

Vídeo

Nota aos Profissionais da Educação de Cabo Frio

Infelizmente educação NÃO é prioridade nesta cidade. 
Estamos desde o início do ano tentando um agendamento com o governo e nossos ofícios não foram respondidos. Em virtude da convocação de assembleia no dia 29/08, o governo enviou correspondência ao SEPE Lagos marcando audiência para dia 30/08. No dia 30 não nos recebeu com a argumentação que só atenderia "diretores" do Sindicato. Convocamos assembleia extraordinária para dia 05/09 e, mais uma vez, deliberamos que representantes da categoria iriam juntos com os diretores à audiência e que ficaríamos no prédio até o atendimento. Depois de mais de 05 horas no prédio, o coordenador de estatística se comprometeu de negociar um agendamento de audiência com o prefeito. No dia seguinte fomos até a prefeitura receber a resposta. A resposta que tivemos foi um ofício do coordenador de estatística que dizia que o prefeito iria agendar a audiência, mas só depois que obtivesse dados com o RH, SEME, IBASCAF, Procuradoria... Decidimos voltar à prefeitura nesta segunda. Ficamos novamente quase 05 horas no prédio. Postamos no face uma foto nossa em que o prefeito fez comentários, inclusive dizendo que estamos de pirraça. 
Fica claro é que NÃO há boa vontade em receber, fica claro que a cada momento são utilizados argumentos para não negociar. 

Quem desejar negociar, RECEBE. Quem tem boa vontade, ATENDE. 

Por isso, profissionais da educação de Cabo Frio, compareçam a assembleia de sexta-feira, 14h, em frente à Prefeitura. 
Venham discutir e decidir como a categoria deve responder aos últimos acontecimentos. 

Nossa pauta de reivindicações: 
* Fim da obrigatoriedade dos cursos 
* Respeito à reserva de 1/3 da carga horária 
* Hora-aula de planejamentos, coordenação, formação... * Insalubridade para cozinheiras e ASG da educação 
* Isonomia salarial inspetores de alunos, auxilares de classe 
* Isonomia salarial dos contratados 
* Chamada de Concurso 
* Data base - reajuste de abril 
* Ressarcimento dos descontos indevidos do IBASCAF 

Em tempo: A SEME se comprometeu em convidar o SEPE para as discussões da matriz curricular e NÃO cumpriu com o combinado.


segunda-feira, 9 de setembro de 2013

Precisamos lutar juntos, servidores de Arraial!


RELATÓRIO DAS LICENÇAS SINDICAIS DO SEPE LAGOS

Julho

Denise TeixeiraPlantões no Sepe, entrega de ofícios, ida às escolas, ida a emissora de rádio, ida ao Nilo Batista, reunião com os demais sindicatos de Cabo Frio, ida à paralisação nacional (11/07), idas ao banco, reunião com o advogado, prestação de contas ao Sepe Central, ida à TV de Cabo Frio, ida à Câmara Municipal de Cabo Frio, duas reuniões de direção no Sepe, reunião de chapa, ida à Câmara de Cabo Frio,manifestação com paralisação nacional no dia 11/07.

Nancy: Plantões no Sepe, reunião de chapa, audiência pública, reunião de direção do Sepe, ida às escolas, Conselho e Saúde, ida ao banco.

Monica: plantões no Sepe, ida ao Ismar Gomes, reuniões semanais do CAE (Conselho de Alimentação Escolar), duas reuniões de direção do Sepe, encontro com os servidores de Búzios, manifestação com paralisação nacional no dia 11/07.

Agosto

Denise TeixeiraReunião de direção do Sepe, plantões no sindicato, ida às escolas do município de Cabo Frio, ida à Câmara de Cabo Frio, , assembleias estaduais no Rio (08, 27 e 30/08), ida às escolas estaduais (greve), ida à Conae (dias 09 e 10/08), ida ao Ibascaf, ida à Seme, prefeitura, Câmara e OAB de Cabo Frio, ida à escola Alfredo Castro, ida ao programa do Amaury, assembleia de Cabo Frio, entrega de ofícios em Arraial do Cabo, ida à Creche Maria Amália, reunião e aposentados no Sepe, paralisação de Cabo Frio com ato, ida ao MP, entrevista na Litoral, audiência com o prefeito (30/08, com a comissão), programa do Amaury, assembleia em Arraial do Cabo.

Nancy: plantões no Sepe, ida às escolas (inclusive do 2º distrito de Cabo Frio), assembleias no RJ (14 e 21/08), assembleia em Arraial do Cabo, ida ao banco, ato da prefeitura, (paralisação e Cabo Frio), ida a Litoral.

Monica: entrega de ofícios, plantões no Sepe, idas à Câmara de Cabo Frio, ida a reunião aberta da Ecoar, reunião de direção do Sepe, estudo do plano de Arraial, ida ao MP federal (denúncia da merenda-CAE), reuniões semanais do CAE (Conselho de Alimentação Escolar), reunião do Fundeb (escolha de representantes),  encontros com os servidores de Búzios, ida às escolas estaduais, ida à Conae (09 e 10/08), ida ao CAE (reunião de documentos para a intimação do MPF), reunião no MPF (21/08), ida ao Aspino (estado), ida às escolas municipais e estaduais, paralisação de Cabo Frio com ato, ida ao MP, assembleia dos estudantes (representantes de alunos no Conselho do Fundeb). 

Atenção, Rede Estadual!