sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016


Nota SepeLagos:

Ha muito ouvimos o governo colocar a culpa na crise para não cumprir com suas obrigações junto ao funcionalismo.
Nossa prefeitura tem uma receita Milionária, que para este ano de 2016, está previsto R$ 863 milhões. Orçamento este bem diferente das cidades vizinhas, que muitas não recebem por ano o que temos em um mês.
Mediante a tudo isso, o governo insiste em dizer que falta compreensão dos profissionais de educação. Será que querer ter um calendário de pagamento, é não ter compreensão? Será que querer seu décimo terceiro de 2015 integral, como as demais categorias, é não ter compreensão? Será que querer ter seus direitos resguardados, é não ter compreensão?
O governo agora tenta virar o jogo culpabilizando os profissionais da Educação do seu fracasso. O ano letivo de 2015 não ter se encerrado é a maior prova disso. Prova de intransigência e tirania deste governo.
Não conseguiu o mais simples: que é abrir o diálogo com a categoria. Foi necessário o poder judiciário marcar conciliação para que, enfim, a mesa de negociação possa vir a acontecer.
Sobre a greve é bom destacar que a mesma não foi julgada, portanto não existe ilegalidade. Nos obrigando a deixar um alerta: que ameaça e perseguição, isso sim é crime!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário