sexta-feira, 24 de junho de 2016

Ato da escola Robinson Azevedo

Mãe de aluna adere ao movimento grevista

Ato (24/06)

Ato da escola Robinson Azevedo, passando pelas escolas e chamando outros colegas e alunos para aderirem ao movimento.
Parabéns aos profissionais do Robinson Azevedo!!!




A GREVE CONTINUA


Atenção! Greve é direito do trabalhador!


Ato na Câmara de Cabo Frio

Servidores acompanharam sessão desta quinta-feira, dia 23, na Câmara Municipal de Cabo Frio



Luta unificada


Profissionais da educação e saúde realizam manifestação em frente à Secretaria de Fazenda de Cabo Frio




quinta-feira, 23 de junho de 2016

Continuaremos lutando pelos nossos direitos!!!


Estamos aqui em frente à Secretaria de Fazenda em busca de nossos direitos!


A greve continua!



Educação e saúde unem forças na busca por direitos!!!


Depois da reunião com o Secretário de Administração e de terem sido informados que não há previsão de pagamento do mês de maio, os profissionais da educação e da saúde decidiram, em assembleia realizada hoje à noite, pela permanência da greve por unanimidade. Muitos servidores estão sem receber desde abril.
A luta agora está unificada (educação e saúde). Foram deliberadas na assembleia:
- Continuação da greve;
- desocupação;
- moção de repúdio ao Secretário de Fazenda, Axiles Corrêa;
- grupos para correr escolas;
- ato amanhã na Câmara Municipal com concentração às 6h;
- assembleia na terça-feira, dia 28/06, às 18h, no Colégio Edilson Duarte;
- passeata pelo comércio.


Logo após a assembleia, os servidores saíram em passeata pelas ruas do Centro.

Calendário de luta:

- amanhã, às 6h, concentração em frente à Câmara;
- sexta-feira (24) e segunda-feira (27) correr todos os setores da educação e saúde;
- segunda-feira (27/06), ato no Segundo Distrito, em frente ao Poliesportivo, às 10h. Saída da Praça de São Cristóvão às 9h;
- terça-feira (28/06) assembleia no Colégio Edilson Duarte, às 18h.

‪#‎SepeLagos‬




quarta-feira, 22 de junho de 2016

Ato na Secretaria de Fazenda

Nosso acampamento segue firme e forte na secretaria da fazenda de Cabo Frio!
Junte-se a nós nessa luta justa da classe trabalhadora!





ATENÇÃO

Em virtude da ocupação, nossa assembleia da rede municipal será realizada na secretaria de fazenda de Cabo Frio, rua Maj. Belegard, 395 , Centro!


ATENÇÃO SERVIDORES!!!


Quem não recebeu o pagamento de abril deve entrar em contato conosco, até às 15h30, informando nome e escola, para apresentarmos durante reunião agendada para às 16h.
Contato: (22) 2644-9898


‪#‎SepeLagos‬

Ocupação da Secretaria de Fazenda

Depois de desocupar o prédio da Secretaria de Fazenda, profissionais da educação e da saúde montam acampamento em frente à secretaria.


Absurdo!

Nesse momento, Axiles, secretário de Fazenda, proibiu a entrada de comida e água para os servidores ocupados.

Estamos no nosso direito.




Os funcionários da educação e saúde, que estão há dois meses sem receber salário, ocuparam agora pouco a Secretaria de Fazenda, em protesto a nota divulgada hoje pelo prefeito. Ele disse que não vai pagar os grevistas, nem os efetivos, o que mostra o descaso e falta de respeito com o trabalhador.





Os servidores acompanharam a sessão de hoje na Câmara Municipal




INFORME JURÍDICO

O Departamento Jurídico do SEPE/RJ, vem por meio deste, esclarecer as ações tomadas por este departamento diante dos atos praticados contra os servidores locais, especialmente sobre corte de ponto e pagamento dos salários:


1) Pagamento dos Servidores em Greve
Quanto a declaração que primeiro receberão os servidores em atividade para após receberem os grevistas, resta esclarecer que possuímos 2 liminares em pleno curso e que todas as medidas ao nosso alcance estão sendo tomadas.

Desta forma, além de descumprir, reiteradamente, uma determinação judicial que obriga a prefeitura a pagar até o 5º dia útil os vencimentos integrais dos ativos e inativos da educação, como emana própria Lei Orgânica, desferir um tratamento diferenciado aos servidores pela simples adesão à greve afronta a dignidade e a moralidade de todos os servidores locais e sentencia ao fracasso uns dos principais princípios da administração pública: o da isonomia.

Assim, já comunicamos aos juízes pertinentes das ações em curso (salário e 13º salário, que faltam parcelas a serem quitadas) para que sejam tomadas medidas cabíveis, de forma a reprimir tais atos.


2) Corte de Ponto e Rescisão dos Contratos

Assim como na rede estadual, o DJ busca proteger os servidores paredistas de Cabo Frio-RJ do Corte de Ponto praticado pela prefeitura com o ingresso de um Mandado de Segurança contra tal ato, especialmente após as declarações públicas dos secretários e a efetivação nos contracheques dos profissionais.

Por tal razão, estamos em contato diário com os desembargadores da capital em busca de uma liminar que gere efeito imediato contra abusiva prática.

Além disso, também requeremos no Mandado de Segurança decisão que visa coibir o ato de rescisão dos contratos por perseguição de greve, visto a greve não ser motivo que caracteriza qualquer sanção aos servidores por reivindicarem seus direitos, estando também sob análise no TJRJ.

Ao contrário do que foi ventilado no município, a liminar revogada da rede estadual não autoriza em momento algum o “não pague o salário de quem não trabalhou”, fato distorcido para causar temor na região. Sua revogação teve apenas como argumento que a liminar estaria condicionada ao cumprimento da decisão proferida no Dissídio Coletivo de Greve. De qualquer forma, discordamos tanto da revogação quanto de seu argumento, por isso, já apresentamos recurso contra a mesma.
Por último, esclarecemos que estamos trabalhando em todas as frentes possíveis e impossíveis, visando garantir a estabilidade, o bom direito e a garantia da qualidade de ensino que deveria ser natural do serviço público.

Departamento Jurídico SEPE/RJ

Atenção!!


sexta-feira, 17 de junho de 2016

Nota de esclarecimento:

O Sepe é um sindicato que tem 37 anos de história e sempre se apresentou como um sindicato combativo, contra os governos e a favor dos trabalhadores e trabalhadoras da educação.

Em Cabo Frio, não é diferente. O SepeLagos está na luta contra o sucateamento das escolas públicas e a total falta de respeito com nossos profissionais que não tem calendário de pagamento, não teve o décimo terceiro de 2015, o 1/3 de férias, vale transporte, liberação das aposentadorias, direitos negados e agora ameaça de parcelamento de salário.

Dessa forma, o governo vem atacando o nosso sindicato constantemente, o que só nos mostra que estamos no caminho certo, confirmando a firmeza, autonomia e independência da nossa luta sindical.
Gostaríamos de esclarecer que diferente dos governos, o Sepe combate verdadeiramente a corrupção em todas as esferas, e é capaz de cortar na sua própria carne.

As publicações que vem sendo jogadas na rede é de 2011. Queremos deixar claro que, conforme deliberação da assembleia estatutária da categoria, foi realizada uma auditoria em nossas contas e punidos os culpados.

O Sepe como sempre foi e será, age com transparência, sem medo de mostrar suas contas, que estão disponibilizadas para seus filiados, ao contrário do governo, que estamos incessantemente solicitando a abertura das contas públicas, sem obtermos resposta.

Não vamos aceitar que tentem desmoralizar nosso sindicato!
Nada nos calará!


#‎Continuaremos‬ na luta!


‪#‎SepeLagos‬

‪#‎RUMO‬ A GREVE GERAL!!!

Marcha Nacional em defesa da Educação Pública, que vem abrindo o II Encontro Nacional de Educação!!!

‪#‎SepeLagos‬



Acompanhamento da Sessão da Câmara


Mais uma vez a categoria exerceu a cidadania e se fez presente na sessão da Câmara dos Vereadores de Cabo Frio desta quinta-feira (16). Estamos de olho no trabalho do poder público e vamos permanecer na luta pelos nossos direitos!


Nota SepeLagos:


Sabemos que as constantes paralisações que estamos realizando, desde outubro de 2015, quando o governo municipal começou a atrasar pagamento (descumprindo inclusive ordem judicial, que determina o pagamento até o quinto dia útil), vale transporte, não pagar o décimo terceiro, terço de férias e retirar todos os nossos direitos, causaram e causam grandes transtornos à população. Mas, não podemos deixar de lutar pelos nossos direitos! Muitos profissionais ainda não receberam o mês de abril. Um absurdo!

É inadmissível que um município com a arrecadação chegando a R$ 800 milhões, o prefeito não consiga cumprir com suas responsabilidades de Chefe do Executivo. Vivemos um verdadeiro caos! Na educação, além de salários atrasados e todos os outros direitos pendentes, os profissionais não têm estrutura de trabalho, os alunos não tem merenda decente (mesmo tendo verba para isso) e muitas instituições sofrem com infestação de ratos e baratas.

Entendemos a preocupação dos pais. Afinal, precisam trabalhar e a escola é o lugar mais seguro para deixarem seus filhos. Em contrapartida, também temos filhos e responsabilidades – assim como qualquer ser humano – que precisamos cumprir (alimentação, luz, água, aluguel, etc) e não estamos conseguindo, pois nossos salários não estão sendo honrados. Nossos filhos estão passando necessidades conosco. É um absurdo o prefeito tentar virar o jogo, tentar colocar a população contra a categoria. Ele seleciona quem paga, descumpre a lei, abandonou à própria sorte serviços básicos como saúde e educação.

Nos causa espanto, apesar da educação ter verba carimbada (Fundeb – onde o extrato pode ser conferido por qualquer pessoa no Banco do Brasil), o prefeito não pagar a folha no 5º dia útil (conforme diz na Constituição Federal. Ganhamos também uma liminar que obriga o prefeito a cumprir a lei, o que o mesmo ignora). São erros seguidos. Isso, sem contar o comunicado do prefeito de que pretende parcelar os salários de todos os servidores públicos. Como vamos viver assim? A cidade nunca esteve tão abandonada, mas o córrego continua rico, um tanto estranho. Os comércios estão fechando as portas, o desemprego cresce a cada dia, pois o dinheiro não circula na cidade. Será que a culpa é realmente nossa, prefeito? Ou será que nunca existiu administração e planejamento e por isso nosso município está assim?

O prefeito coloca a culpa na queda dos royalties de petróleo – sofrida também por outras cidades – mas vemos os municípios vizinhos sobrevivendo e até vencendo a crise, uns até pagando parcela do 13º salário. Não vemos as outras cidades, com receita muito inferior, desrespeitando dessa maneira seus trabalhadores.

Depois disso tudo, quem é o culpado pela greve? Ainda temos a questão do vale-transporte, descontado e sem ser repassado há quatro meses.

Por isso, pedimos o apoio de toda a população. É necessário que todos juntem-se a essa causa, que não é só nossa! É uma batalha de todos os servidores! Pais e responsáveis de alunos, venham para a rua e lutem conosco! Queremos voltar às salas de aula com nossos salários em dia e direitos respeitados. Quando isso acontecer, aí sim, teremos DIGNIDADE em nosso município!

‪#‎SepeLagos‬

quarta-feira, 15 de junho de 2016

Profissionais da educação na rua!


O SEPE promoveu um ato nas principais vias do centro de Cabo Frio na manhã desta quarta-feira (15). Nas reivindicações estão o atrasado no pagamento dos salários, um terço de férias, vale-transporte, entre outros direitos negado pelo prefeito!




Acompanhamento da Sessão da Câmara

Os profissionais da educação de Cabo Frio acompanharam a sessão desta terça-feira na Câmara Municipal. Além do pagamento, para que a Câmara pressione o prefeito a cumprir a Lei, a categoria solicitou o andamento da CPI - que já foi solicitada a abertura - para fiscalizar as contas do Fundeb. Os educadores querem a abertura das contas! - É inadmissível que a prefeitura não tenha dinheiro para pagar aos funcionários.

Outra coisa que queremos é um posicionamento da Comissão de Educação da Casa Legislativa, que nunca mais se reuniu com a categoria para tratar das nossas demandas - disse Denise Teixeira, diretora de imprensa do SepeLagos.




COMUNICADO:


Ao contrário do que o prefeito de Cabo Frio disse na 2a Edição do jornal da InterTV, desde ontem de manhã (conforme imagens abaixo) foi comunicado à prefeitura sobre a greve, conforme determina a Lei de Greve.



quinta-feira, 9 de junho de 2016


Cabo Frio: assembleia deflagra greve até pagamento



Os profissionais da educação de Cabo Frio decidiram, hoje à noite, decretar greve até que todos os salários sejam pagos pelo governo. A greve terá início na segunda-feira, dia 13.
Os educadores querem que o prefeito respeite a liminar do pagamento até o quinto dia útil, um terço de férias, vale-transporte (que é descontado, mas não está sendo repassado para recarga do cartão há quatro meses), pagamento das 4ª e 5ª parcelas do décimo terceiro e as aposentadorias.
Também foi aprovada a reiteração da reivindicação para assinatura dos contratos, além de nota de repúdio à agressão sofrida pela assessora de imprensa do sindicato e perseguição aos diretores do SepeLagos.


Confira o calendário de greve:
13/06 (segunda-feira) – reunião com os pais nas escolas;
14/06 (terça-feira) – acompanhamento da sessão da Câmara;
15/06 (quarta-feira) – ato no Largo Santo Antônio, 9h, no Centro;
16/06 (quinta-feira) – acompanhamento da sessão na Câmara;
22/06 (quarta-feira) – assembleia no Edilson Duarte, às 18h.

‪#‎SepeLagos‬


quarta-feira, 8 de junho de 2016

Acompanhamento da Sessão da Câmara

Faça sol ou faça chuva, mais um dia de sessão na câmara dos vereadores de Cabo Frio, fiscalizando e protestando!


No post abaixo pode ser conferido o documento que foi entregue para todos os vereadores, pedindo o compromisso em atuar de acordo com as orientações do Ministério Público, não aprovando o Projeto de Lei que libera o empréstimo de 200 milhões de reais.